IRÃ: Sem direito a liberdade religiosa – sem direito algum

Arquivado em Destaque

Os EUA divulgaram seu relatório sobre a liberdade religiosa em todo o mundo e criticaram o Irã, a China e a Arábia Saudita por seus registros. O Irã rejeitou o relatório, alegando que era “irrealista, sem fundamento e tendencioso”. O Irã afirmou que os EUA deveriam se concentrar na “discriminação religiosa e racial” nos EUA, em vez de emitir relatórios por “ganhos políticos”.

Em seu Relatório Internacional de Liberdade Religiosa Internacional divulgado em 15 de agosto de 2017, o Departamento de Estado censurou o governo do Irã por assediar e prender minorias religiosas, especialmente cristãos.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano Bahram Ghasemi reagiu ao relatório em, dizendo que “só foi feito com a intenção de certos ganhos políticos”.

Ghasemi disse que Washington deve se concentrar em melhorar seu próprio registro de discriminação e alegou que “a discriminação religiosa e racial, a islamofobia e a xenofobia são um fenômeno generalizado e frequente” entre os políticos dos EUA.

Seja a voz você também e compartilhe

Google1GoogleYahooBlogger

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *