IRÃ: cristãos perguntam: protestos provocam mais repressão ou liberdade?

Arquivado em Destaque

Inicialmente, a situação econômica complicada foi o que desencadeou uma onda de protestos no Irã, mas rapidamente evoluiu para uma manifestação pública contra a dura liderança islâmica do Irã. O regime respondeu de forma áspera, e os manifestantes não sabem se o resultado final será mais repressão ou liberdade. Enquanto isso, os cristãos que ajudaram a organizar protestos locais sob observação, tornando difícil para eles permanecerem envolvidos, de forma segura, com a igreja em sua casa.

As manifestações, inicialmente, tiveram a ver com a economia frágil, o alto desemprego e o aumento do custo dos alimentos básicos. Como um manifestante citado no Washington Post disse: “Quando não temos pão para comer, não temos medo de nada”. Mas esses protestos podem ter evoluído para “uma rebelião aberta contra a liderança islâmica do Irã”.

O resultado desses protestos, é claro, terá enormes implicações para o Oriente Médio e para a política externa. O governo iraniano é um fiel aliado do ditador sírio Bashar al-Assad, apoia o Hezbollah, grupo terrorista xiita e inimigo de Israel. E, sem dúvida, o envolvimento do governo iraniano com armas nucleares.

Enquanto isso, o crescimento do cristianismo no Irã tem sido observado de perto por missões em todo mundo. No jornal on-line “The Stream”, Michael Brown escreve que os convertidos iranianos, líderes cristãos e missiologistas também tem observado o mesmo: “Os muçulmanos iranianos estão se convertendo ao cristianismo a um ritmo sem precedentes”. De fato, de acordo com o cristão iraniano, os clérigos islâmicos estão alarmados com o crescente número de jovens iranianos que estão abandonando o Islã, se convertem ao cristianismo e se juntam às igrejas domésticas, apesar dos enormes riscos de conversão em um país que suprime abertamente a fé cristã.

A notícia não é nenhuma surpresa para Reza Safa, um muçulmano que se converteu ao cristianismo e o autor de “The Coming Fall of Islam in Iran”. Safa, que agora mora nos EUA, observa em seu site que “apesar da perseguição severa pelo governo iraniano contra igrejas subterrâneas, a Palavra de Deus está se espalhando como um incêndio no Irã”.

São novidades emocionantes! Os protestos contra o regime que atravessam o Irã podem ser um sinal de esperança para os cristãos, de acordo com o jornalista cristão iraniano, Sohrab Amari. Amari disse que “os iranianos que saíram a protestar nas ruas tiveram um regime ideológico que os reprime”. Muitos estão cantando “slogans nostálgicos” sobre o Irã pré-revolucionário, uma época em que as minorias religiosas de cristãos, judeus e bahai viviam bem ao lado de seus vizinhos islâmicos.

Seja a voz você também e compartilhe

Google1GoogleYahooBlogger

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *