CHINA: Cristão enfrentou longa interrogação

Arquivado em Destaque

Lou Yuanqi, um cristão no noroeste da China, Xinjiang, foi interrogado pela polícia por 10 horas no dia de Natal, depois que os vizinhos da igreja o denunciaram por celebrar o Natal.
No dia anterior, agentes do governo advertiram os cristãos a não se encontrarem em lugares não aprovados pelas autoridades e até ameaçavam destruir o edifício da igreja de Lou.

O governo chinês tem um apertado controle sobre igrejas não registradas, ameaçando fechar ou destruir suas igrejas se não se candidatarem a igrejas sancionadas pelo Estado. No último Natal, as autoridades locais incluíram outras igrejas em sua lista de repressão.

Esta não é a primeira vez em que Lou foi alvo de sua fé. Em meados de fevereiro do ano passado, a polícia de Xinjiang pediu a Lou para assinar uma carta de compromisso que garantiu que ele não deixaria a localidade. Se ele quiser viajar, ele deve primeiro solicitar a permissão da polícia.

O Partido Comunista vê o Natal como uma celebração perigosa. Eles alegam que os países ocidentais estão tentando tomar a China através da religião.

Seja a voz você também e compartilhe

Google1GoogleYahooBlogger

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *